Seu browser não tem suporte ao JavaScript!
Recursos de
Acessibilidade:  
Tecle Alt+1 : ir ao conteúdo Tecle Alt+2 : ir ao mapa do site Texto menor Texto maior Contraste                 
Marília, 19 de outubro de 2017
imagem
WILSON ALVES DAMASCENO - PSDB
Vereadores
19ª LEGISLATURA

Presidente Atual
WILSON ALVES DAMASCENO
CÍCERO CARLOS DA SILVA - PVDANILO AUGUSTO BIGESCHI - PSBEVANDRO DE OLIVEIRA GALETE - PODEJOÃO DOS SANTOS DINIZ NETO - PHS
JOSÉ CARLOS ALBUQUERQUE - PRB
JOSÉ LUIZ ZACHARIAS DE QUEIROZ - PSDBLUIZ EDUARDO NARDI - PRMARCOS JOSÉ CUSTÓDIO - PSC
MARCOS SANTANA REZENDE - PSD
MÁRIO CORAÍNI JÚNIOR - PTBMAURÍCIO ROBERTO - PPSILVIA DANIELA DOMINGOS D'AVILA ALVES - PR
Próxima Sessão

Sessão Solene

Título de Cidadão Mariliense ao

Sr. Júlio César Brandão

20/10/2017 - sexta-feira - 20h

Tv Câmara
Tv Câmara Agora
Tv Câmara no YouTube
Espaço Tv Câmara
Data: 22/09/2017 Hora: 17:07:37
Câmara anuncia vereadores que irão compor a CPI do Ipremm

Foto:O presidente da Câmara, Wilson Damasceno, abre a c

A Mesa Diretora da Câmara de Marília, através de seu presidente, Wilson Damasceno (PSDB), 1º Secretário, vereador Albuquerque (PRB) e da 2ª secretária, vereadora professora Daniela (PR), anunciou nesta sexta-feira,22, em entrevista coletiva à imprensa, os nomes dos três vereadores que irão compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Instituto de Previdência de Marília (Ipremm).

O presidente Wilson Damasceno, destacou a "maturidade política" da legislatura atual. "Há uma situação econômica preocupante no Ipremm e que de 2009 até 2012 foi agravada. Investigar desde 1991 não será fácil mas sabemos a capacidade que estes vereadores possuem e por isso a Mesa Diretora os nomeou. Esta legislatura possui maturidade, mesmo para solucionar as divergências que existem em todas as Casas Legislativas e, por isso, este requerimento de abertura da CPI foi aprovado por unanimidade", disse Damasceno.

A CPI será presidida pelo vereador Mário Coraíni Júnior (PTB), terá como relator o vereador e autor do Requerimento, José Luiz Queiroz (PSDB) e terá ainda, como membro, o vereador Maurício Roberto (PP).

O relator e autor do Requerimento que criou a CPI do Ipremm, vereador José Luiz Queiroz, enfatizou a necessidade das investigações e a participação de todos os parlamentares. "É a população de Marília quem quer saber o porquê deste rombo. A falta de uma certidão de regularidade previdenciária prejudica muito o Município. Em especial, os Servidores públicos ativos, aposentados e os pensionistas precisam saber porque o Fundo Previdenciário está zerado, falido e era para ter, em caixa, mais de R$ 300 milhões. O resultado desta CPI irá conter as digitais dos 13 vereadores, pois, todos irão contribuir para o sucesso desta investigação".

Para o vereador Maurício Roberto, que também irá compor a CPI, a apuração de todos os atos que provocaram um déficit milionário no Ipremm, precisam ser investigados. "Qualquer fato que gere dúvida deve ser apurado. Recebo com naturalidade esta incumbência de participar da CPI, porque tenho esta regra de conduta. O que causa estranheza é o fato de, até hoje, não termos tido nenhuma investigação sobre este assunto. O ponto principal a ser apurado, acredito que seja o déficit, que se cogita girar em torno de R$ 200 milhões e que atualizado estaria perto dos R$ 500 milhões. Como e por que se chegou a este ponto são algumas perguntas que iremos tentar responder à população, com a CPI", afirmou Maurício.

O Ato nº 135 de 22 de setembro de 2017 que cria a CPI, nos termos do artigo 36, parágrafo 2º, da Lei Orgânica do Município, combinado com o artigo 50 da Resolução nº 183/90 - Regimento Interno da Câmara - e de acordo com o Requerimento nº 1002/2017, de autoria do vereador José Luiz Queiroz e outros, estabelece o prazo de 90 dias, prorrogável por igual período para a realização da investigação no Ipremm.